Imagem Ilustrativa

Ter uma alimentação balanceada é um dos pilares para uma vida mais saudável. Diante da pandemia pelo novo Coronavírus, cuidar do corpo e da mente se tornou um desafio, e comer bem ganhou uma importância ainda maior.

Além de ajudar com o aumento da imunidade, uma boa alimentação previne doenças cardiovasculares, ajuda no controle do peso corporal e diminui sintomas como inchaço e dores nas pernas.

Que tal conhecer um pouco mais sobre o assunto?

O isolamento social e suas consequências

As principais queixas nesse período de isolamento social são o inchaço e as dores nas pernas, agravados pelo hábito de passar muito tempo na mesma posição, principalmente pelas pessoas que estão em home-office.

As alterações da circulação podem ser causadas e agravadas por uma variedade de doenças, como as varizes, as obstruções da circulação das pernas por placas de gordura (aterosclerose), a retenção de líquidos, problemas do coração, hipertensão arterial, diabetes e obesidade.

Alimentos recomendados

Em tempos de isolamento social que estamos vivendo manter uma alimentação balanceada, baseada em alimentos de verdade, além de ajudar na manutenção do peso e prevenção da obesidade, pode prevenir e aliviar os sintomas causados pela má circulação.

Abaixo, 10 alimentos que devem ser incluídos na dieta no dia-a-dia:

Água – Aumentar a ingestão de água é essencial. A água ajuda a eliminar toxinas e a diminuir a retenção de líquidos. Além disso, auxilia no bom funcionamento do intestino. A constipação intestinal causa aumento da pressão abdominal e dificulta o retorno venoso do sangue para o coração, piorando sintomas como inchaço e sensação de peso nas pernas.

Melancia – A melancia é uma fruta rica em água e citrulina, uma substância que estimula a circulação sanguínea.

Folhas verdes escuras – Espinafre, couve e rúcula são ótimas opções! Ricas em fibras, vitamina C e K, auxiliam no bom funcionamento do intestino.

Gengibre – O gengibre pode ser considerado um “anti-inflamatório natural”. Diminui a dor e estimula a circulação.

Peixes ricos em ômega-3 – Essa substância, presente em peixes de águas frias, evita a formação de coágulos sanguíneos e o depósito de gorduras nas artérias. Também leva a diminuição da pressão arterial. Salmão, sardinha e atum são alguns exemplos de alimentos ricos nessa substância.

Laranja – Essa fruta, rica em vitamina C e antioxidantes, diminui o acúmulo de gordura na parede das artérias e melhora o sistema imunológico.  O consumo de toda a fruta com seu bagaço ajuda a digestão de alimentos gordurosos e melhora o funcionamento do intestino.

Morango – O morango é uma fruta rica em vitaminas A, C e E, além de flavonoides naturais, que são substâncias antioxidantes. Seu consumo diminui a produção de radicais livres e fortalece a parede dos vasos.

Alho – Ele é rico de uma substância antioxidante chamada alicina. Devido a isso, melhora o sistema imunológico, deixa o sangue mais “fino” (diminui a formação de trombos) e controla o colesterol ruim.

Frutas cítricas – Frutas cítricas (como o limão e a toranja) são ricas em vitamina C e flavonoides naturais. Esses alimentos, além de possuírem baixa caloria, têm propriedades anti-inflamatórias.

Alimentos ricos em Resveratrol – Essa substância, presente na semente e casca da uva, possui propriedades antioxidantes, diminui a formação de trombos e tem efeito cardioprotetor.

Alimentos a serem evitados

Tão importante quanto pensar em quais alimentos devemos consumir é saber quais alimentos devemos EVITAR.

É importante:

– Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas;

– Diminuir o consumo de sal;

O excesso de sal leva a retenção de líquidos e piora o inchaço das pernas.

– Diminuir o consumo de alimentos embutidos e industrializados;

Esses alimentos contêm grandes quantidades de sódio e gorduras ruins.

E para finalizar:

– Evitar o consumo de carboidratos simples e refrigerantes.

Colaboração:

Dra. Anna Karina SarpeCirurgiã Vascular

CRM 144894 SP | RQE 44199 / RQE 56134

www.annasarpe.com.br